GRANDE PARTE DAS SITUAÇÕES DE RISCO AO PATRIMÔNIO DE EMPRESAS PODE SER CORRIGIDA SEM INVESTIMENTOS EXPRESSIVOS

0
318

“A grande maioria das empresas possui situações de risco ao patrimônio que necessitam apenas de decisão administrativa para reduzi-las ou mesmo saná-las’ sem a necessidade de investimentos significativos”. A afirmação é de Cícero Humberto Aidar’ executivo da ACE Seguradora especialista em gerenciamento de riscos. Ele é responsável na América Latina pela AGEN – sigla em inglês para Rede Mundial de Engenheiros da ACE.

De acordo com Cícero’ grande parte deste tipo de problema se concentra na carência de capacitação técnica dos profissionais encarregados pelas empresas para lidar’ por exemplo’  com equipamentos de detecção de incêndios. “É comum observar organizações que realizam investimentos expressivos neste tipo de tecnologia’ mas não mantêm profissionais aptos para operar os equipamentos’ mesmo que terceirizados. Por esta razão’ estes sistemas se encontram simplesmente desligados”’ relata. Para resolver o problema’ segundo ele’ bastaria capacitar funcionários ou exigir o conhecimento dos profissionais terceirizados.

Outros recursos que não demandariam grandes investimentos são as auto-inspeções mensais. “São ações que podem ser realizadas por pessoal próprio’ levando-se em conta questões básicas como ordem’ limpeza e respeito às políticas voltadas para corte e solda’ segurança no trabalho’ locais vedados ao tabagismo e outros itens”’ conta. Aidar afirma que a ACE desenvolveu um roteiro de auto-inspeção que pode ser utilizado por qualquer empresa. “Basta treinar um funcionário para fazer o serviço mensalmente. Se bem executado’ este tipo de ação reduz os riscos ao patrimônio de forma expressiva’ alcançando resultados semelhantes ao de uma checagem feita por um dos especialistas da ACE”’ assegura.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.