INDICADOR SERASA EXPERIAN REVELA QUE 905 MIL EMPRESAS ABRIRAM AS PORTAS NO 1º SEMESTRE DO ANO

0
313

No primeiro semestre de 2013′ foram criadas e passaram a funcionar dentro do território nacional 905.468 novas empresas. É que mostrou o Indicador Serasa Experian de Nascimento de Empresas.

Esta quantidade de 905.468 novas empresas representou um avanço de 1’39% frente ao total de novas empresas surgidas durante o primeiro semestre de 2012 (893.034)’ sendo também maior que os totais registrados durantes os seis primeiros meses de 2011 (794.179 novas empresas) e 2010 (693.146 novas empresas).

De acordo com os economistas da Serasa Experian’ mesmo com a atividade econômica fraca e a inflação alta no 1º semestre’ os empresários de micro e pequenas empresas continuam confiantes em abrir seu próprio negócio. A estatística de nascimento de empresas desses portes é crescente’ incluindo os MEIs’ que são a maioria dos novos negócios.

 A expansão do segmento de serviços é natural diante da perda de fôlego do varejo entre as micro e pequenas empresas’ dada a grande concorrência do segmento’ inclusive nos meios eletrônicos. Mais’ nos serviços o capital exigido para composição de estoque é muito menor que no comércio. Já os MEIs têm nas cinco principais preferências de negócio duas opções por varejo’ que representam 20% dos ramos de atividades’ e três por serviços. 

Para o 2º semestre’ o maior desafio para os micro e pequenos negócios será a continuidade da elevação dos juros’ que já encarece o crédito e o torna mais seletivo. 

Nascimento de Empresas por Natureza Jurídica

Conforme apontado pelo estudo’ das 905.468 novas empresas criadas no primeiro semestre de 2013′ 614.972 (68% do total) foram de Microempreendedores Individuais (MEIs)’ 112.148 (12% do total) foram de Empresas Individuais’ 128.983 (14% do total) foram de Sociedades Limitadas e’ por fim’ 49.365 (5% do total) foram de empresas de outras naturezas jurídicas.

É importante notar que a participação dos Microempreendedores Individuais (MEIs) no conjunto de empresas que a cada mês surgem no país vem aumentando progressivamente’ respondendo hoje por cerca de 2/3 do total.

Nascimento de Empresas por Região

O Sudeste é a região onde ocorreu o maior número de empresas abertas durante o primeiro semestre de 2013: 449.801 empresas’ 49’68% do total. Em seguida aparece a Região Nordeste com 163.733 empresas (18’08% do total). Na Região Sul foram criadas 152.378 empresas nos primeiros seis meses de 2013 (16’83% do total) e no Centro-Oeste surgiram 88.444 empresas (9’77% do total) durante o primeiro semestre de 2013. Por fim’ houve a criação de 51.113 (5’64% do total) empresas na Região Norte no primeiro semestre deste ano.

A Região Sul registrou o maior aumento no nascimento de empresas durante o primeiro semestre de 2013 na comparação com o mesmo período do ano passado (alta de 4’3%)’ seguida de Norte e Nordeste (ambas com aumento de 1’9%)’ Centro-Oeste (1’3%) e Sudeste (0’2%). 

Nascimento de Empresas por Setor

É no setor de serviços que está a maior concentração do número de empresas criadas durante o primeiro semestre de 2013: foram 524.540 empresas de serviços que abriram suas portas’ representando 58% do total. Em seguida’ foram abertas 291.920 empresas comerciais (32% do total) no acumulado dos seis primeiros meses de 2013 e’ no setor industrial’ surgiram 73.498 empresas (8% do total) neste mesmo período. Ainda foram criadas 15.510 empresas de outros setores (setor primário’ financeiro’ terceiro setor etc.) no primeiro trimestre deste ano.

Ao longo destes últimos quatro anos’ tem crescido a participação das empresas de serviços no total de empresas que nascem no país. Esta participação aumentou 5 pontos percentuais entre o primeiro semestre de 2010 (53% do total) e o primeiro semestre de 2013 (58% do total).

Por outro lado’ a participação do setor comercial de empresas que surgem no país tem recuado nestes últimos anos (de 35% no 1º semestre de 2010 para 32% no 1º semestre de 2013)’ ao passo que a participação das novas empresas industriais vem se mantendo estável’ na casa dos 8%.

Análise dos MEIs por Ramo de Atividade

Desde a sua criação pela Lei Complementar 128/2008′ a participação dos Microempreendedores Individuais (MEIs) tem crescido dentro do universo de novas empresas que são constituídas no país’ respondendo hoje por cerca de 2/3 do total. Assim’ é relevante identificarmos quais ramos de atuação concentram as maiores taxas de surgimento de Microempreendedores Individuais (MEIs).

O gráfico a seguir exibe o ranking dos 20 ramos econômicos que concentraram o nascimento de novos Microempreendedores Individuais (MEIs) durante o primeiro semestre de 2013.

Os dados mostram que dos 614.972 Microempreendedores Individuais (MEIs) surgidos no primeiro semestre de 2013′ 70.924 foram do ramo de comércio de confecções em geral (11’5% do total dos MEIs)’ seguidos por 57.656 novos MEIs do ramo de serviços de higiene e de embelezamento pessoal (9’3% do total). Logo abaixo’ houve a criação de 55.207 novos MEIs no ramo de reparação e manutenção de prédios e instalações elétricas (8’9% do total) e de 55.152 novos MEIs de serviços de alimentação (8’9% do total). Vale notar que estes quatro ramos concentraram quase 40% de todos os MEIs criados durante o primeiro semestre de 2013.

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.