SEGURO COBRE MENSALIDADE ESCOLAR EM CASO DE DESEMPREGO

0
264

A evolução do Seguro Educacional tem contribuído significativamente para o setor de educação no Brasil’ beneficiando alunos e instituições de ensino. Ainda novo no mercado’ ele cresce de forma rápida diante da procura cada vez maior’ considerando o baixo custo versus o benefício’ razão pela qual já é considerado um diferencial na hora da matrícula.

Ofertado tanto por escolas voltadas ao ensino fundamental e médio quanto por instituições de ensino superior’ o seguro tem como objetivo principal quitar diretamente’ perante a instituição de ensino’ as mensalidades escolares se o responsável pelo pagamento ficar desempregado’ impossibilitado temporariamente de desempenhar suas funções por causa de um acidente ou doença (por um período de entre três e seis meses)’ inválido ou morrer (até o final do atual ciclo ou até o aluno concluir seus estudos).

“Para quem o contrata’ o seguro funciona como uma bolsa’ uma vez que garante a continuidade dos estudos nas situações de impossibilidade de pagamento das mensalidades. Para a instituição que o oferta’ o seguro é uma maneira de reter o aluno’ e funciona como uma alternativa à redução da inadimplência’ uma vez que o desemprego é o principal motivo da evasão”’ explica Sergio Wagner Barbosa’ diretor de Seguros de Pessoas do GRUPO SEGURADOR BANCO DO BRASIL E MAPFRE.

Colégios e universidades’ em convênio com seguradoras’ podem oferecer planos coletivos que’ por esse motivo’ custam mais barato. O seguro custa em média 1% a 3% da mensalidade escolar e podem ser incluídas diversas coberturas adicionais.

No produto Mapfre Proteção Educacional Multiflex’ por exemplo’ além das coberturas de morte’ invalidez e perda de renda do titular’ o seguro custeia material escolar e uniforme’ repetência’ formatura e pré-vestibular. Outro item importante é o fornecimento da Carteira de Estudante  nos padrões estabelecidos pelo MEC’ o que contribui na redução de custos para as escolas.

“Podem ser contratadas adicionalmente as coberturas de recolocação profissional para o responsável financeiro pelo estudante’ ou para ele mesmo’ em caso de desemprego’ reforço escolar e assistência funeral”’ diz Barbosa.

Em se tratando da escola’ podem ser contratadas as coberturas por quebra de contrato’ danos a veículos’ despesas médicas de aluno’ funcionários’ professores e terceiros em caso de acidente ocorridos no estabelecimento’ além de danos morais.

 

Um mercado a ser explorado

Considerando o  número de instituições privadas de ensino no país é possível medir o tamanho do campo a ser explorado pelo setor de seguros. Estima-se que cerca de apenas 5% das instituições de ensino privadas ofereçam este benefício a seus alunos. O potencial compreende mais de 7 milhões de alunos matriculados em de ensino fundamental e médio.

Outro fator importante é que o seguro não se destina exclusivamente às instituições de ensino tradicionais’ podendo também ser oferecidos por intermédio de toda a diversidade de instituições de ensino’ como idiomas’ profissionalizante’ ensino  a distância’ entre outros.

“Os gastos estimados para as famílias das classes B e C educarem seus filhos da pré-escola à faculdade estão estimados entre R$ 400 mil e R$ 800 mil’ mas toda a expectativa pelo futuro dos herdeiros pode ser comprometida em caso de desemprego’ invalidez ou morte do responsável pelo aluno”’ lembra Barbosa. “Por isso’ o seguro educacional surgiu’ justamente para apoiar as famílias nessas situações e garantir a permanência do aluno na instituição de ensino.”

O seguro educacional é complementar ao seguro de vida’ uma vez que a indenização relativa ao produto é destinada exclusivamente à garantia da continuidade dos estudos. Outra vantagem é que ele oferece assistência em momentos de desemprego’ o que não é previsto na apólice de vida comum ou nos planos de previdência privada.

“Uma alternativa seria tentar fazer uma reserva para garantir a escola dos filhos se os pais tiverem algum problema; entretanto’ a construção dessa poupança leva tempo’ e um incidente pode comprometer ou inviabilizar esse planejamento. Com o seguro’ a responsabilidade de honrar o compromisso fica com o administrador do seguro; ou seja’ o pai ou a mãe das crianças nunca precisará se preocupar com isso’ é uma tranquilidade”’ afirma.

Há limites de idade para a contratação do seguro’ que pode ser feito’ inclusive’ pelo próprio aluno. A idade mínima é de 16 anos e a máxima varia entre 65 e 70 anos’ dependendo da seguradora. É exigida comprovação de bom estado de saúde e de exercício de atividade profissional. 

 

 

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.