Três estados’ além do Distrito Federal’ tiveram as vendas do seguro de automóvel acima de 30% no primeiro semestre do ano- por ordem’ Pará (33’1%)’ Amapá (32’6%) e Mato Grosso (30’5%) e DF (30’4%)-‘ encabeçando a lista dos 14 estados cuja taxa de expansão superou a média nacional’ de 21%’ sobre o mesmo período de 2012.

Os estados com média abaixo da nacional’ porém’ não fizeram feio’ já que fecharam o período com expansão na casa de dois dígitos’ salvo o Acre’ onde os prêmios subiram 9’5% entre janeiro e junho. Nesse grupo’ a maioria teve taxa acima de 15%’ com o teto de 20’6% registrados em Rondônia.

No primeiro semestre deste ano’ as vendas nacionais de seguro de automóvel somaram R$ 13’7 bilhões’ expandindo-se 21%. O Estado de São Paulo é o líder das vendas’ com R$ 5’7 bilhões de prêmios acumulados até junho’ alta de 18’6% sobre o mesmo período do ano anterior.

A seu lado no Sudeste’ os estados do Rio de Janeiro e de Minas Gerais são os dois únicos com prêmios na casa de um bilhão no semestre- ambos com R$ 1’1 bilhão. Fora da região’ o Paraná faz parte do seleto grupo de um bilhão em receita no primeiro semestre. No Rio’ a receita teve expansão de 22’6% no primeiro semestre’ ao passo que em Minas Gerais a desenvoltura foi ainda melhor: 24’3%. Na região Sudeste’ coube ao Espírito Santo ocupar o quarto posto em expansão: 15’8%.

No Sul’ o Paraná lidera as vendas em volume de prêmios’ R$ 1’1 bilhão’ apesar de os dois outros estados terem apresentado maior taxa percentual de crescimento. No Rio Grande do Sul’ a receita de prêmios subiu 26’3% no primeiro semestre’ para R$ 921’4 milhões. Em Santa Catarina’ o acumulado até junho foi de R$ 689’6 milhões’ alta de 22’3% sobre o mesmo período de 2012.

As quatro praças com maior crescimento percentual ainda não representam o grosso da receita do mercado. Amapá’ por exemplo’ teve prêmios de R$ 976 mil; o DF gerou R$ 383’3 milhões; Mato Grosso’ R$ 193’8 milhões; e Pará’ R$145’6 milhões.[2]

Em 2012′ a receita de automóvel alcançou R$ 24’7 bilhões’ apresentando crescimento de 16% no comparativo com 2011. Os dados estão disponíveis no portal da CNseg’ na parte de estatísticas.

 

 

0 Comentários

Envie uma Resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

*

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.

©2019 Revista Segurador Brasil - Todos os direitos reservados. | by Cloudbe

Fazer login com suas credenciais

Esqueceu sua senha?