Corretor de seguros: as tendências para a reta final de 2022 e o que já se prevê para 2023

0
457

Apesar de para alguns parecer distante, para outros 2023 é logo ali. Até mesmo por conta da mudança no comando do país já confirmada após a eleição, parte dos setores já estão estudando as possibilidades de readequação de suas despesas e investimentos.

No mercado dos seguros, segundo o corretor Thiago Sena (foto), já é possível enxergar, mediante as tendências, os segmentos que devem crescer no restante deste ano e no início do próximo, que segundo ele são os Seguros Cibernéticos, de Vida, Consórcio, Seguro de Responsabilidade Civil e Previdência Privada.

Focando mais uma vez na questão dos seguros de vida, Thiago apontou alguns motivos que fazem com que esse seja um dos responsáveis pelo aquecimento desse mercado nos próximos meses. Ele explicou que essa modalidade cresce por conta da necessidade de se planejar e se proteger do brasileiro, que foi impulsionado pela pandemia.

“Para iniciarmos, é preciso explicar que há um crescimento de profissionais que atuam como MEI (Microempreendedor Individual), com contratos entre PJ’s (Pessoas Jurídicas), contribuem para o aumento da procura por Seguros de Vida e de Previdência Privada, uma vez que esses profissionais estão completamente desprotegidos com relação a eventualidades como acidentes, doenças, até mesmo a morte, diferentemente do que os trabalhadores do regime CLT teriam como garantias. Por isso, esses profissionais também precisam estar respaldados, terem esses seguros e por isso é natural o crescimento da procura. Essa ausência de garantia também exige desses profissionais uma maior planejamento, que envolve a Previdência Privada, pelo fato de não poder contar completamente com o INSS”, aconselhou.

Segundo Thiago, quando falamos de crescimento de seguros de Responsabilidade Civil, podemos citar como exemplo a questão de procedimentos estéticos. “Imagine uma pessoa que passou por um desses procedimentos e não gostou do resultado, por mais que o profissional tenha feito um bom serviço, mas aí pelo simples fato de não ter se agradado do procedimento a pessoa se sente no direito de processar esse profissional. E aí o profissional vai ter custo para se defender, quando tendo um seguro desse tipo ele já estaria resguardado, assim como dentistas, médicos, advogados (…) O Seguro de Responsabilidade Civil pode resguardar também grandes empresas de contratos. Então esse seguro te respalda muito em questões assim, de processos. Tanto os fundamentados ou infundados, quando no fim alguma das partes vai ter que gastar”, disse.

Um alerta para os profissionais MEI, autônomos, feito por Thiago é justamente a aquisição de um seguro desse tipo, para que consiga se resguardar sobretudo desses processos já citados. Voltando a falar sobre o Seguro de Vida, o corretor mencionou que a insegurança por conta da polarização do país acaba sendo mais um fomento para esse crescimento.

Ainda conforme Tiago, o seguro cibernético tende também a crescer devido a digitalização de tudo e o crescimento dos negócios feitos pela internet. Já o consórcio deve crescer seguindo a linha do aumento do planejamento pessoal onde as pessoas estão começando a despertar para um planejamento com mais antecedência e tempo e, por este motivo, para um planejamento da troca de um imóvel ou carro, por exemplo, é mais viável trabalhar com um consórcio onde não se tem juros de um financiamento.

“Voltando a falar da Previdência Privada, que deve ficar aquecida pelo mesmo motivo do crescimento de profissionais autônomos e pelas inúmeras mudanças da aposentadoria no Brasil”, finalizou.

Membro da organização com melhores profissionais do mundo em seguro de vida/pessoas, Thiago Sena é atualmente sócio da empresa AddGroup, que trabalha na área de seguros.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.