MAG Live apresenta experiências de corretores e do chef Batista

0
174

A edição da MAG Live, realizada recentemente, tratou dos desafios e experiências de vida e carreiras dos corretores de seguros e do chef Batista, ao longo de sua trajetória profissional.

O primeiro painel mediado pelo diretor de varejo da MAG Seguros, Marcio Batistuti, trouxe três corretores que atuam em São Paulo, Bahia e Santa Catarina, expondo suas vivências, fatos curiosos e aprendizados da profissão.

O corretor Leandro Oliveira, que trouxe a importância da corrida em sua vida pessoal e profissional. Ele fez uma analogia sobre as fases da corretagem e as fases de uma corrida. Desde o momento da preparação a linha de chegada. “Durante a conversa com o cliente, eu trago essa analogia, porque as horas difíceis aparecem para todo mundo em todos os momentos, mas o preparo, a disciplina e o foco te ajudam a chegar na linha de chegada”, comentou Leandro.

Josy Carvalho trouxe a sua experiência como mãe e profissional. Logo após o nascimento do seu filho, ela precisou atender a alguns clientes presencialmente e levou o bebê, que acabou sendo o sucesso de todo o atendimento. A corretora teve sua primeira vivência em home office mais cedo que os outros, bem antes da pandemia, com a chegada da maternidade. “Nossa profissão nos permite adaptação e flexibilização a todo momento, e eu tive minha primeira experiência antes, o que me mostrou o quanto somos capazes e flexíveis na nossa profissão”, explicou Josy.

Já a corretora Marlene Postai trouxe a doçura ao atendimento. A profissional, que também é boleira, conseguiu unir seus dons culinários ao atendimento com seus clientes. A corretora, conhecida na região, recebia o pedido de levar um doce durante os agendamentos, e ela sempre o fez. “O doce traz ao cliente o carinho de se sentir lembrado, de ter a certeza que alguém dedicou alguns minutos preparando algo para ele, porque ele é importante. Acho que esse sentimento é que fideliza o cliente”, finalizou Marlene.

O segundo painel contou com a participação do diretor comercial da MAG Seguros ,Oscar Navarini e do braço direito do chef francês Claude Troisgros, o Batista, preparando sua famosa feijoada. Além de ensinar sobre o prato, ele trouxe experiências de sua vida ao longo da carreira.

Batista falou sobre como chegou ao Rio de Janeiro e iniciou a carreira profissional. “Eu cheguei ao Rio com 17 anos e vi uma vaga de ajudante no restaurante e pensei em trabalhar e levar dinheiro para casa nos quinze dias que ficaria ali com a minha avó. Eu estou lá há 39 anos.”

Quando perguntado por Osmar sobre como sua parceria com o chef francês Claude Troisgros tem dado certo sendo tão longa até mais que alguns casamentos, Batista foi bem direto na explicação. “Num casamento, todo casal briga e se desentende, às vezes por achar que um está mais certo que o outro – e na parceria na cozinha é a mesma coisa. O ponto é aprender a deixar de lado pequenas coisas e evitar o conflito, esse é o segredo, evitar o estresse”, explicou Batista.

Ainda na conversa, Batista falou sobre o momento em que precisaram fechar as portas dos restaurantes da rede CT por causa da pandemia e como estão seguindo no atual cenário. “Nós tivemos que nos reinventar. Ficamos dois meses fechados e para chefs que não param nenhum dia foi bem difícil. Por isso, nós nos reinventamos criando um delivery, o Do Batista, e tem dado certo”, finalizou Batista.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.