Retomada do turismo aumenta contratação de Seguro Viagem em mais de 525%

0
449

Com a retomada do setor de turismo, o cuidado com a saúde dobrou e, mais do que isso, mudou a prioridade das coberturas de seguros de viagem. O que antes a pessoa buscava era a contratação focada, principalmente, em extravio de malas. Agora, a preocupação com contratempos da saúde se tornaram maiores, o que fez o Seguro Viagem ficar em ascensão e se destacar nas seguradoras e corretoras.

Dados da Rede Lojacorr demonstram essa retomada. Em 2021, ano ainda de pandemia, foram contratados dentro da rede quase R$ 238 mil Seguro Viagem. Enquanto este ano de 2022, já são mais de R$ 1,4 milhões em contratação. Um aumento de 525.82%.

Ainda que no Brasil o Seguro Viagem não seja item obrigatório, é recomendado pelas empresas de turismo e pelas corretoras para que qualquer viajante possa ter essa proteção, mesmo em viagens de curto tempo e, inclusive, nacionais. Isso porque, de acordo com Luiz Longobardi Junior, diretor de Mercado e Distribuição (CCO) da Rede Lojacorr, uma grande parte dos planos de saúde focam nas coberturas regionais, ou seja, atendendo somente onde aquela pessoa reside, não expandindo esse atendimento por todo o Brasil e internacionalmente.

Portanto, o diretor ressalta ainda que mesmo que aquela pessoa tenha convênio, pode ter que contar com atendimento particular. ‘Isso gera um custo extra ou se estiver em viagem pelo Brasil fica dependendo do Sistema Único de Saúde (SUS), o que pode ocasionar atrasos não previstos. Um acidente, uma doença, um resfriado, uma intoxicação, tudo isso pode transformar a viagem toda planejada em acontecimentos inesperados. Agora as pessoas estão valorizando mais os benefícios de estar assegurado, consequência não só pela retomada pós pandemia, mas pelo aumento da preocupação da pessoa com a saúde’, explica.

A Vital Card – Seguro Viagem informa que se por algum motivo a pessoa precisar ser internada, por exemplo, nos EUA por três dias, precisará desembolsar em média US$ 30 mil dólares, o que equivale a pouco mais de R$ 150 mil reais. Ou até mesmo se sofrer um acidente e quebrar um braço ou uma perna, precisaria desembolsar em média US$ 7.500 dólares para fazer o tratamento adequado. Isso significa, em reais, uma média de R$ 40 mil reais. Ainda segundo dados da Vital Card, dependendo da complexidade de tratamento ou até cirurgia, se for o caso, uma pessoa pode ir à falência. Ou então, como é muito comum, uma pessoa pode ficar endividada para o resto da vida.

Além disso, Luiz Longobardi Jr. lembra ainda que o Seguro Viagem não cobre apenas questões de saúde, também pode trazer conforto para as famílias com a cobertura por morte, prorrogação de estadia, invalidez e perda de bagagem. E, por isso, torna-se indispensável. ‘O Seguro Viagem é um produto fundamental para que a pessoa possa viajar com tranquilidade. É uma solução que traz mais segurança e evita transtornos’, finaliza.

Novidades do mercado

Neste momento de reaquecimento do setor de turismo, as seguradoras buscaram ampliar benefícios e criar novas estratégias. A Tokio Marine, uma das principais seguradoras em atuação no Brasil, entrou recentemente no segmento de Seguro Viagem. De acordo com a seguradora, o lançamento do produto faz parte da estratégia da companhia para desenvolver sua carteira de Seguros de Pessoas. Com portfólio diversificado, o Seguro Viagem Tokio Marine é voltado para viagens internacionais e possui atuação em ambiente 100% digital, cobertura por cancelamento ou interrupção da viagem, invalidez permanente total ou parcial por acidente, morte acidental, ampla rede credenciada de hospitais em todo o mundo, opção de reembolso de despesas médicas, odontológicas e farmacêuticas, além de diversas assistências.  

A diretora de Seguros de Pessoas da Tokio Marine, Nancy Rodrigues, destaca a importância e os benefícios de ter um Seguro Viagem, mesmo nos destinos que não exijam sua obrigatoriedade. “Viajar com a tranquilidade de contar com uma rede hospitalar internacional completa, atendimento via telemedicina disponível 24h e amparo em emergências são fundamentais para tornar as viagens internacionais mais seguras, evitando imprevistos pessoais e financeiros”.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.