Seguro de transportes: segmento cada vez mais promissor

0
448

*Por Wagner Spindola (foto)

O seguro de transportes é um segmento bastante tradicional e considerado burocrático. Porém, as novas demandas, principalmente, as oriundas do e-commerce, impulsionaram as tecnologias de transmissão de dados, facilitando a contratação e administração das apólices, além de apresentar inovação ao longo do tempo.

Desenhos mais abrangentes que englobam diversas formas de transportes e primam pela unificação de coberturas, simplificação e agilidade operacional são realidades cada vez mais comum na carteira. Entender a dinâmica atual do universo de transportes e trabalhar com uma visão de gerenciamento de riscos adequadas passaram a ser primordiais.

O seguro de transporte garante cobertura para os prejuízos que as mercadorias transportadas venham a sofrer em consequência de perdas e danos materiais causados durante o deslocamento. Desta forma, as diversas situações logísticas que envolvem o transporte e a armazenagem (em trânsito) das mercadorias são passíveis e necessitam da contratação desta cobertura.

O segmento se manteve aquecido no período pandêmico e vem registrando crescimento constante.  Nesta vertente, o seguro de transporte apresentou no primeiro semestre um aumento de 24,2%, se comparado com o mesmo período de 2021, de acordo com dados da Superintendência de Seguros Privados (SUSEP).

É importante ressaltar que o público-alvo deste setor é toda e qualquer empresa que tenha as suas cargas transportadas sob sua responsabilidade ou não, bem como empresas transportadoras contratadas por terceiros para retirada e/ou entrega de suas mercadorias. Isso compreende desde aquela pequena entrega do e-commerce até o complexo transporte de equipamentos industriais que segue um plano específico de transporte e horário.

Os valores deste seguro vão depender do tipo de mercadoria transportada, os percursos envolvidos, a embalagem e demais características logísticas envolvidas. Antes de contratar, é importante ter os questionários de análise de riscos devidamente preenchidos com as particularidades do processo logístico, distribuição geográfica, cuidados de segurança e medidas de contenção dos riscos adotadas.  Além do amparo aos riscos decorrentes da jornada logística, agrega-se ao seguro, os serviços de assistência ofertados para cargas em caso de acidente, o acompanhamento e orientação no caso de roubos/furtos e a consultoria de gerenciamento de riscos.

Hoje, o segmento logístico já está cerca de 17% superior ao patamar pré-pandemia. Acredito na manutenção deste crescimento para os próximos meses na esteira do avanço econômico e eventos impulsionadores do consumo que virão, como datas festivas, Copa do mundo etc. Consequentemente, o seguro de transportes tende a continuar sua expansão e conquistar cada vez mais novos públicos.

(*) Wagner Spindola é sócio da corretora Globus Seguros

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.