Suhai Seguradora lança pesquisa focada em mulheres motociclistas

0
121

Com foco no público feminino, a Suhai Seguradora, empresa brasileira especializada em seguros automotivos, lança o estudo Elas & as Motos: universo invisível das motociclistas brasileiras em parceria com a Scopo Consumer Insights. A pesquisa foi realizada com 2.410 mulheres habilitadas entre 18 e 65 anos e apresenta um panorama completo sobre o setor do ponto de vista feminino, com frente quantitativa e qualitativa, abordando as motivações que as levaram a ter e se apaixonar por motos, visões, opiniões, entre outros temas. Para levar mais profundidade e mais insights sobre o dia a dia delas, a empresa também conversou com as participantes do grupo Aceleradas, um dos maiores movimentos de mulheres motociclistas e garupas do país.

“Para nós, este estudo tem um significado especial. Ele foi pensado para trazer à discussão a vivência e o ponto de vista das mulheres motociclistas. Foi idealizado e executado por mulheres e nasceu com a missão de compreender um público que cresce a cada ano, mas sobre o qual se tem pouca informação disponível”, comenta Janaína Iziquiel, diretora de marketing da Suhai Seguradora. “Nosso objetivo é dar voz a essas motociclistas, entendendo suas experiências, desejos e desafios em um mundo ainda dominado por homens. Como seguradora referência em seguros para motos, queremos usar esses insights para entender como podemos melhorar continuamente nossos produtos e fortalecer o relacionamento com nossas clientes mulheres”, completa.

O material mostra que 56% das mulheres habilitadas no Brasil usam suas motos diariamente. Ao longo dos últimos 10 anos o número de mulheres pilotando motocicletas cresceu 77%, seguro números da Secretaria Nacional de Trânsito (Senatran). Segundo as entrevistadas, deslocamento (53%) e lazer (38%) são os principais motivos que as levam a andar de moto todos os dias. Elas preferem usar suas motos por conta da rapidez e praticidade na mobilidade diária, além da economia que o meio de transporte proporciona.

Machismo na estrada

Outro dado apresentado na pesquisa é que 47% das mulheres afirmam que já tiveram sua capacidade de pilotagem questionada apenas por serem mulheres. Além disso, 46% consideram o universo das motos excessivamente masculinizado. Segundo o Departamento Nacional de Infraestrutura de Transportes (DNIT), em 2021, 35% das pessoas habilitadas no Brasil são mulheres. Elas dizem que sofrem com o machismo estrutural das ruas e que sentem que há falta de respeito quando percebem que quem está por baixo do capacete é uma mulher.

Quando o estudo aborda temas referentes ao mercado de motociclistas, 63% das participantes dizem que, nos últimos anos, as marcas passaram a enxergar as mulheres que pilotam. No entanto, 84% acreditam que faltam produtos pensados para mulheres e suas motos. “Esse recorte da pesquisa é um sinal de que as marcas precisam olhar mais para o público feminino e aqui na Suhai sempre buscamos ouví-las. Esse estudo é uma prova disso”, declara Janaína.

O material ainda aponta que a maioria das mulheres pilotas de moto está na região Sudeste (42%). Em seguida, aparecem as regiões Sul (22%); Nordeste (15%); Centro-oeste (13%); e Norte (9%).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.