BB Seguros registrou mais de 3 mil sinistros devido aos ciclones e temporais

0
235

Em 30 de junho, um ciclone bomba atingiu a região Sul do país com ventos de 130 km/h e, poucos dias depois, a região voltou a ser atingida por novos temporais, com ventos de até 90km/h e enchente de rios. O fenômeno atípico causou diversos danos a residências e empresas no Paraná, Santa Catarina e Rio Grande do Sul.

A seguradora recebeu mais de 3 mil avisos de sinistros decorrentes desses eventos no Sul, sendo 76% de seguros residenciais e 10% de empresariais e 14% de penhor rural e benfeitorias. Apenas entre 30 de junho e 3 de julho, a BB Seguros registrou 1.800 sinistros causados pelo ciclone bomba, o que corresponde a 83% das ocorrências registradas no período. As indenizações pagas somam mais R﹩ 14 milhões e concentraram-se no Estado de Santa Catarina.

Sérgio Barbosa, diretor de produtos da Brasilseg, uma empresa BB Seguros, conta que, entre os danos severos causados pelo ciclone e pelos temporais, danos à estrutura, destelhamentos, quebra de vidros, danos às estruturas de sacadas, conteúdo, entre outros. Em menor escala, o ciclone também afetou diversas propriedades rurais na região, causando destelhamentos e desmoronamento de benfeitorias, principalmente as relacionadas à avicultura. Também foram registradas ocorrências em barracões, casa sede, silos e até em máquinas que estavam guardas nessas benfeitorias.

“Foram causados muitos prejuízos em diversos municípios e em um período muito curto, o que levou ao acionamento do nosso plano de contingência, com o objetivo de prestar o devido atendimento a cada um dos clientes e agilizar a liberação das indenizações para reparo dos danos ocorridos”, comenta.

Devido à gravidade das ocorrências e também à pandemia do novo coronavírus, que exige distanciamento social, o plano de contingência da BB Seguros priorizou o atendimento remoto para avaliar os sinistros mais rapidamente e sem a necessidade de enviar técnicos aos imóveis. “Conseguimos realizar 92% dos atendimentos e vistorias de forma remota. Em muitos casos, os analistas de sinistros entraram em contato com os clientes solicitando fotos, documentos e orçamentos, e em poucos dias as indenizações foram liberadas”, explica Barbosa.

As circunstâncias trouxeram mudanças no setor de atendimento ao cliente da seguradora. Além de reforçar o atendimento via call center, a empresa ampliou a divulgação dos canais via site e WhatsApp para responder à grande demanda. A central de atendimento também realizou operação especial para conectar os consumidores aos prestadores de serviço da região e garantir a realização de reparos de emergência.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.