D’Or Consultoria: lições do marketing na pandemia

0
257

A pandemia mudou drasticamente comportamentos, necessidades e sentimentos em relação ao consumo, seja de produto ou de serviço. Há cerca de seis meses, o mundo precisou reavaliar condutas e processos em diversos nichos do conhecimento e o trabalho com as marcas não ficou de fora desse jogo.

Assim como toda a sociedade, os mercados e os negócios precisaram se adaptar ao cenário em que o mundo se configurou. Segundo Alexandre Buika, superintendente de Marketing & Comunicação da D’Or Consultoria, empresa do Grupo Rede D’Or São Luiz especialista em gestão de saúde e benefícios, esses processos devem ser orgânicos.

“A marca é um sentimento intrínseco das pessoas em relação a uma empresa, produto ou serviço e não deve ser engessado. É necessário rever seus valores e não mudá-los, pois, seria um sinal de que algo não estava certo para adaptar seu discurso ao cenário atual”, afirma Buika.

O executivo ressalta que a D’Or Consultoria é uma marca que sabe da importância da comunicação em seus negócios, por isso, possui uma equipe de profissionais multidisciplinares dedicados às mais distintas áreas do conhecimento em comunicação, o que contribui de forma significativa às intempéries que a pandemia trouxe.

“Nosso time é composto por pessoas com expertises diversas. Temos os melhores talentos e não temos figurinhas repetidas. Isso nos permite ter mais flexibilidade e agilidade às diversas demandas e mudanças de ritmo nos desafios que surgem neste mercado”, conta. Graças a isso, suas campanhas, sempre pautadas em planejamento e pesquisa, ganham grandes diferenciais.

Iniciativas

Recentemente, a D’Or Consultoria lançou a campanha de incentivo à amamentação, em virtude do “Agosto Dourado”, mês dedicado ao aleitamento materno. Com o slogan “Amor de mãe também cabe num vidrinho”, o vídeo ressalta a importância dessa prática pelo menos até os seis meses de idade dos bebês, mostrando uma maneira segura e prática de armazenar o leite em casa, e ensina como doar para bancos de leite.

A iniciativa contou também com a criação de um quiz para ajudar as mamães, desde a gestação, a se prevenirem e protegerem os seus bebês contra o novo coronavírus. O sucesso foi tamanho que o questionário ficou em segundo lugar nas buscas do Google sobre esse assunto. Esse formato já havia rendido feedbacks positivos do público em meados de maio, quando a equipe criou o quiz “Fato ou Fake”, buscando desmistificar fake news sobre a doença, tratamentos e formas de contágio de uma forma divertida e didática. A página ultrapassou a marca de 8,3 milhões de acessos únicos.

Segundo Buika, o grande desafio é não existir uma fórmula pronta e muito menos certa. “O exercício de observação e planejamento a curto prazo são fatores que têm se mostrado certeiros. Tudo isso, sem deixar nossa essência, centrada nas pessoas”, pondera. Ele conta que, mesmo antes do coronavírus, a equipe sempre esteve focada em falar na hora certa, com a pessoa certa, na linguagem certa – e que isso não mudou. 

“Como Marketing & Comunicação de uma das maiores e melhores consultorias do país, que hoje administra 2 milhões de vidas e soma cerca de 700 colaboradores, estamos em constante evolução, ouvindo e observando àquilo que as pessoas querem ouvir, para que a marca D’Or comunique de uma forma natural, humana e objetiva”, frisa o superintendente.

Tendências

Sobre tendências de consumo, Buika afirma que a única certeza é sobre o perfil atual do consumidor: a busca por identificação com as marcas. “Queremos pertencer a uma tribo que tenha os mesmos valores e objetivos que possuímos como indivíduos. O consumidor do futuro buscará cada vez mais uma comunicação detalhada, customizada ao que pensa, sente. Se propaganda é a alma do negócio, a alma do negócio somos nós”, compara.

Além disso, fator decisivo na escolha será a confiança. “Este não é um valor facilmente construído, muito menos oco. A confiança se estabelece de maneira sólida, a médio/longo prazo e é tão frágil quanto um relacionamento. Já tentou reconquistar o relacionamento com alguém que você perdeu a confiança?”, provoca. E ressalta que os consumidores vivem num tempo de muitas opções, pouco tempo e inúmeras ofertas similares.

Na prática, Buika aposta que, pela praticidade, as lives, que em um curtíssimo tempo foi de novidade a lugar-comum, devem continuar, com a oportunidade de se equilibrar entre a necessidade do público e das marcas. “A pandemia nos obrigou a nos adequarmos à transformação digital. Muitas coisas que fazíamos anteriormente eram mantidas no mundo analógico por puro medo ou preciosismo. Mudar é um processo longo e árduo, mas, a famosa frase ‘reunião que poderia ter sido um e-mail’ com certeza sofrerá algum impacto significativo”, opina.

Em sua visão, independente do momento, o marketing e a comunicação são essenciais, pois não adianta ter o melhor produto, empresa ou serviço se não saber vender o seu peixe. “Para mim, o novo normal não existe. Existe o presente. E devemos falar a linguagem do momento. Mas essa erística é para um outro papo”, finaliza.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.