Caixa Seguridade tem lucro líquido de R$ 924 milhões no 1º T24

0
69

A Caixa Seguridade anunciou seus resultados do primeiro trimestre de 2024. A companhia apresentou um lucro líquido gerencial de R$ 924,3 milhões, crescimento de 12,7% em relação ao mesmo período de 2023.

O resultado gerencial considera os números auferidos de acordo com a norma CPC 11 (IFRS 4), ainda adotada pela Superintendência de Seguros Privados (SUSEP), que é divulgada de forma complementar, mantendo a comparação com o desempenho divulgado nos últimos anos. Na visão contábil, em acordo com a norma CPC 50 (IFRS 17), a companhia registrou um lucro líquido de R$ 855,7 milhões, crescimento de 5,1% em relação ao primeiro trimestre de 2023.

O Conselho de Administração da Caixa Seguridade aprovou, no dia 9 de maio de 2024, a antecipação de R$ 840 milhões em dividendos, montante equivalente a 90,9% do lucro líquido ajustado do primeiro trimestre, também considerando o padrão contábil em CPC 11 (IFRS4).

No dia 8 de maio de 2024, foi realizado o pagamento dos dividendos referentes ao lucro líquido do segundo semestre de 2023, no montante de R$ 1,65 bilhão, resultando em uma distribuição, no exercício, de R$ 3,15 bilhões, equivalente a 90% do luco líquido ajustado de 2023, considerando o padrão contábil CPC 11 (IFRS 4).

Destaques do Resultado

No mês de maio, as ações de emissão da Caixa Seguridade ingressaram na carteira do Índice Brasil 100 (“IBrX-100”), da B3 S.A. – Brasil, Bolsa, Balcão (“B3”). Essa é uma importante conquista para a Caixa Seguridade e seus acionistas, resultado do intenso trabalho da companhia em ampliar sua liquidez, relevância e exposição no mercado. O índice mede o retorno de uma carteira teórica composta pelos 100 ativos de maior negociabilidade e representatividade do mercado de ações brasileiro

No que se refere ao desempenho comercial para o primeiro trimestre de 2024, o segmento de seguros, que contempla também os serviços de assistência, apresentou crescimento de 6,3% em relação ao mesmo período de 2023, com destaque para o crescimento dos ramos habitacional (+10,3%), residencial (+15,8%) e assistência (+59,7%).

Líder de mercado no ramo habitacional, a Caixa Seguridade manteve o crescimento de prêmios emitidos, atingindo R$ 855,5 milhões no primeiro trimestre de 2024, reflexo do crescimento da carteira de crédito imobiliário na CAIXA. Para o ramo residencial, a companhia emitiu R$ 211,8 milhões em prêmios, com destaque para a ampliação das coberturas básicas e acessórias e a inclusão de cobertura para os novos itens, como celular, smartphone, smartwatch, videogame, notebook, tablet, máquina fotográfica, instrumentos musicais e bicicleta.

As contribuições de previdência, no montante de R$ 6,4 bilhões para o primeiro trimestre do ano, cresceram 2,5% em relação ao primeiro 2023, contribuindo para a marca de R$ 159,6 bilhões em reservas, volume 15,4% superior ao de março de 2023. No período, a companhia manteve o incremento da captação líquida, que cresceu 70,8% em relação ao primeiro trimestre de 2023. Assim, as receitas com taxa de administração, no valor de R$ 419,2 milhões neste trimestre, cresceram 6,2% em relação ao mesmo período do ano passado.

As cartas de crédito de consórcio comercializadas, no volume de R$ 4 bilhões no trimestre, cresceram 16,9% em relação ao início de 2023, resultando em um estoque de R$ 22,6 bilhões em cartas administradas. Desta forma, as receitas com taxa de administração apresentaram crescimento de 66,5% em relação ao mesmo período de 2023.

Com um montante de R$ 389,3 milhões no primeiro trimestre de 2024, as arrecadações do segmento de capitalização cresceram 30,5% em relação ao mesmo período de 2023. No período, destaque para o desempenho da modalidade de pagamento mensal, com crescimento de 39,1% em relação ao primeiro trimestre de 2023, representando 65,4% do total arrecadado até março de 2024.

O indicador de sinistralidade do primeiro trimestre de 2024 apresentou melhora de 3,2 p.p em relação ao mesmo período de 2023, movimento relacionado principalmente à redução no volume de avisos de prestamista e habitacional. O Índice de Despesas Administrativas (IDA) apresentou melhora de 0,3 p.p. entre os períodos, refletindo, principalmente, o aumento da eficiência operacional nas empresas Caixa Residencial, Caixa Consórcio e Caixa Assistência. O Índice Combinado (IC) também apresentou melhora, com redução de 1,7 p.p. na comparação com o primeiro trimestre do ano passado, atingindo 55%, reflexo, principalmente, do aumento de receita de seguros e consórcio das novas parcerias, e da melhoria nos indicadores de sinistralidade e despesas administrativas.

No âmbito da holding, as receitas operacionais do 1T24, no montante de R$ 1,25 bilhões, cresceram 15% e 3,4% em relação ao 1T23 e ao 4T23, respectivamente. Na composição das receitas, o resultado de investimentos em participações societárias (MEP), na proporção de 56,5% das receitas operacionais, apresentou crescimento de 15,2% na comparação entre o 1T24 e 1T23, reflexo do desempenho operacional e financeiro das empresas investidas. O destaque é o crescimento das receitas provenientes da Caixa Consórcio, Caixa Assistência, Caixa Residencial, Caixa Capitalização e a Caixa Vida e Previdência. Adicionalmente, as receitas com comissionamento, que representaram 43,5% das receitas operacionais do 1T24, apresentaram crescimento de 14,7% em relação ao mesmo período de 2023, com destaque para as receitas originadas pelo seguro habitacional, capitalização, assistência e consórcio.

A manutenção da sequência de bons resultados reflete o desempenho comercial e operacional para o início de 2024. Desta forma, a companhia registrou ROE de 64,8% para o primeiro trimestre de 2024, 12,5 p.p. superior ao do mesmo período de 2023, considerando a distribuição de dividendos referentes ao primeiro trimestre de 2024 aprovada.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.