Antonio Penteado Mendonça recebe Prêmio Colar Guilherme de Almeida

0
192

É a primeira vez que um especialista do mercado de seguros recebe o prêmio

No dia 26 de junho, o advogado, articulista do jornal O Estado de S. Paulo e presidente da Academia Paulista de Letras, Antonio Penteado Mendonça, recebeu o Prêmio Colar Guilherme de Almeida, promovido pela Câmara Municipal de São Paulo, por sua contribuição à cultura paulistana. A cerimônia foi transmitida ao vivo pelos canais da Câmara.

O presidente do Sincor-SP, Boris Ber, parabeniza o especialista pela honraria. “A entrega deste prêmio é apenas um singelo reconhecimento por toda a dedicação do Antonio Penteado Mendonça em centenas de instituições. É difícil encontrar uma entidade em que ele não tenha contribuído ou ajudado de alguma forma. Sem falar na sua presença ativa em grandes veículos de imprensa, seja na televisão como escrevendo periodicamente artigos, levando a mensagem do seguro às pessoas. Quero registrar os meus parabéns. Ele merece muito”, diz Boris.

É a primeira vez que um especialista do mercado de seguros recebe o prêmio. “Me sinto honrado de levar o tema ‘seguros’ para este prêmio tão importante. Minha família tem uma história de amizade com o poeta lírico Guilherme de Almeida, sempre lutando pela cultura brasileira, pelo acesso à educação e à saúde, por isso, sinto como se fechasse um ciclo”, aponta Penteado Mendonça.

O prêmio levou em consideração o trabalho desenvolvido pelo especialista em importantes instituições como a Academia Paulista de Letras, a Associação de Amigos do Museu de Arte Contemporânea da USP (AAMAC) e a Santa Casa de Misericórdia de São Paulo, além da contribuição constante escrevendo artigos e crônicas que reforçam a cultura do seguro.

Foram mais de 7,7 mil crônicas pela Rádio Eldorado, 2,5 mil artigos na Folha de S. Paulo, no Sindicato das Seguradoras de São Paulo e diversos outros veículos (entre eles, Revista Segurador Brasil), no Brasil e internacionalmente. No Estadão, onde escreve até hoje, já foram produzidos cerca de 1,2 mil artigos. Antonio Penteado Mendonça também realizou milhares de palestras, simpósios e seminários no País e exterior.

Esta é a 7ª edição do Prêmio Colar Guilherme de Almeida, que é realizado anualmente com o objetivo de reconhecer pessoas e instituições que tenham prestado colaboração relevante à literatura, ao cinema, ao teatro, à música, às artes plásticas e outras formas artístico-culturais de manifestação, bem como à preservação e à divulgação da história da cidade de São Paulo.

A solenidade foi presidida pelo vereador João Ananias (PT) e contou com a presença do deputado estadual Reis (PT-SP), um dos autores da premiação instituída pela Resolução nº 5/2015.

Homenageados

Neste ano, receberam o “Colar Guilherme de Almeida – O Poeta de São Paulo e da Epopeia de 32” (resumos biográficos da Câmara Municipal de São Paulo):

– Adilson Cezar, professor universitário de História também presidente do Instituto Histórico, Geográfico e Genealógico de Sorocaba e do Conselho Estadual da Ordem do Ipiranga do Governo do Estado de São Paulo, desde o ano 2000, órgão da Casa Civil e vice-chanceler da Ordem do Ipiranga. Coordenador da coletânea “MMDC – Orgulho dos Paulistas” (1982). Constituído desde 1993 no âmbito da Secretaria Municipal de Cultura, se identifica enquanto um complexo cultural museológico, de natureza socioantropológica, geográfica e histórica – que propõe constituir-se como um espaço de reflexão, e tem como objeto permanente de estudo a cidade de São Paulo, compreendendo os aspectos da cidade contemporânea a partir da perspectiva cultural e ambiental;

– Antonio Penteado Mendonça, advogado, jornalista, articulista do jornal O Estado de São Paulo, titular dos programas Seguros e Previdência e Crônica da Cidade, da Rádio Eldorado FM; articulista do Sindicato das Empresas de Seguros do Estado de São Paulo; autor de mais de três mil artigos sobre seguros, duzentos artigos sobre temas diversos e mais de sete mil crônicas;

– Mauricio de Sousa, cartunista que criou 400 personagens — Cebolinha, Chico Bento, Horácio etc., até que, em 1970, lançou a revista da Mônica. Alcançou 1 bilhão de revistas publicadas, chegando a mais de 30 países. Aos quadrinhos, se juntam centenas de livros ilustrados. É considerado o maior formador de leitores do país. Recebeu do UNICEF o título de escritor para crianças e, em 2007, a personagem Mônica, que completa 60 anos em 2023, tornou-se embaixadora do UNICEF;

– Professor Elmo Francfort é escritor, radialista, jornalista, pesquisador e crítico de TV. Até março de 2018 foi responsável pelo Museu da TV na Internet, pelo Centro de Memória da Pró-TV e pela curadoria do acervo da Pró-TV – Associação dos Pioneiros, Profissionais e Incentivadores da Televisão Brasileira. Também dirigiu o coletivo que herdou o acervo da associação, sob o nome de Museu da TV, Rádio e Cinema;

– Eunice Aparecida de Jesus Prudente é professora doutora da FDUSP, (Departamento de Direito do Estado; Programa de Mestrado e Doutorado nas áreas: Direito do Estado e Direitos Humanos) da Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo; professora titular no curso de Direito da Universidade São Francisco; consultora da Comissão da Igualdade Racial e da Comissão da Mulher Advogada;

– Heinz Friedrich Budweg, professor de Direito Tributário na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Faculdade de Direito da PUC-SP e no IBET (Instituto Brasileiro de Estudos Tributários). Formou mais de 70 mil universitários e orientou cerca de 200 doutorandos, é fundador e membro do Conselho Consultivo da União dos Juristas Católicos de São Paulo – UJUCASP. Autor de inúmeros livros e muitas publicações sobre direito tributário;

– Paulo Barros de Carvalho, professor de Direito Tributário na Faculdade de Direito da Universidade de São Paulo, Faculdade de Direito da PUC-SP e Presidente no Instituto Brasileiro de Estudos Tributários (IBET), além de ser Fundador e Membro do Conselho Consultivo da União dos Juristas Católicos de São Paulo – UJUCASP. Autor de inúmeros livros e muitas publicações sobre direito tributário.

– Fundação das Artes de São Caetano do Sul, representada pela diretora geral Ana Paula Demambro – A instituição tem 55 anos de atuação contínua ofertando a formação, profissionalizante com cursos livres de artes, dança, música, teatro, fotografia e demais áreas da economia criativa. Suas ações contemplam a formação, pesquisa e programação gratuita de concertos, exposições e espetáculos que emergem dos processos pedagógicos. Reconhecida no meio acadêmico e cultural por sua longevidade e qualidade de ensino artístico;

– Museu da Cidade de São Paulo, representado pelo diretor Marcos Cartum – Constituído desde 1993 no âmbito da Secretaria Municipal de Cultura, se identifica enquanto um complexo cultural museológico, de natureza socioantropológica, geográfica e histórica – que propõe constituir-se como um espaço de reflexão, e tem como objeto permanente de estudo a cidade de São Paulo, compreendendo os aspectos da cidade contemporânea a partir da perspectiva cultural e ambiental.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.