IPSA – Seguro auto apresenta queda pelo quinto mês consecutivo

0
105

Estudo traz dados sobre variação da franquia, na qual o segurado se envolve em eventos de colisão parcial, nos últimos 13 meses

A TEx, insurtech especializada em soluções online para o mercado segurador, divulga os números de Setembro de 2023 do IPSA – Índice de Preços do Seguro Automóvel. De acordo com o estudo, o Índice de Preços do Seguro de Automóvel apresentou redução em setembro, apresentando queda de 1,7% em relação ao mês anterior, chegando ao valor de 5,8%. Na comparação com 12 meses antes também houve queda de 10,8%. Pelo quinto mês consecutivo o índice registrou redução.

De acordo com Emir Zanatto, CEO da TEx, um dos fatores que contribuem para a quinta queda seguida do índice está ligado à diminuição de roubos e furtos de veículos. “Os dados mais recentes da Secretaria de Segurança Pública de São Paulo (SSP-SP) apontam queda mensal nos casos de roubo e furto de veículos da Região Metropolitana de São Paulo. Esse resultado (na maior praça do Brasil) explica, em grande parte, o movimento de queda mensal e anual do IPSA, pois as seguradoras levam em consideração os indicadores de segurança na hora de precificar o valor”, explica o executivo.

Taxa de franquia – Desde a última edição, o IPSA traz a curva da participação obrigatória do segurado, em eventos de colisão parcial (mais conhecida como franquia), dos últimos 13 meses. Essa taxa refere-se a um percentual do valor do veículo, sendo uma forma da seguradora controlar seus custos e ao mesmo tempo fazer com que o segurado cuide do seu próprio bem. “Atualmente, a maioria dos seguros contratados faz uso da franquia reduzida, uma alternativa em que o prêmio aumenta e a participação do segurado diminui, então, por isso, ela será nosso foco aqui”.

O levantamento mostra que a taxa de franquia em setembro de 2022 era de 4,5% e hoje se encontra em 5,1%, o que significa um aumento aproximado de 13% em 13 meses. Desde março de 2023, a taxa de franquia se firmou na casa dos 5,0%, alternando entre 5,0% e 5,1%. “A curva da franquia não apresenta as mesmas oscilações do IPSA, e suas variações são geralmente sutis e na mesma direção”, detalha Emir.

O IPSA de setembro apresentou estabilidade para o gênero masculino, batendo 6,2%, bem como para o sexo feminino, que ficou em 5,4%.  Apesar da regularidade entre os sexos, vale destacar que as mulheres pagam 12,9% a menos que os homens.

O estado civil também influencia no valor do seguro automóvel. De acordo com o IPSA de setembro, homens divorciados pagaram em média 6,0% no Seguro de Automóvel, sendo 28,6% mais barato que homens solteiros, que pagaram 8,4%. Já entre as mulheres, a distância foi maior, com as divorciadas pagando 17,9% a menos que as solteiras.

Dados regionais – A região onde o segurado reside é um fator muito importante na precificação do seguro, pois interfere diretamente nas taxas de roubo e furto. “Em setembro, pudemos observar que a Região Metropolitana de Curitiba pagou 4,1% (do valor do seguro do carro), aproximadamente 39,7% a menos comparado com a Região Metropolitana do Rio de Janeiro, que pagou 6,8%, o índice mais alto das regiões comparadas”, destaca o executivo.

Especificamente nas capitais analisadas, a Zona Leste de São Paulo apresentou o maior índice de seguro auto, com 8,4%, sendo 46,4% mais caro que o índice do Centro da capital paulista. Já no Rio de Janeiro, a distância entre os extremos foi parecida, tendo a Zona Sul pago 45% a menos que a Zona Norte.

Já Belo Horizonte registrou em setembro de 2023 os maiores extremos, com 5,6% na Zona Norte e 3,6% no Centro. Enquanto Recife obteve a menor distância entre seus extremos, tendo o Centro pago 22% a menos que a Zona Sudoeste.

Em relação ao ranking dos carros mais cotados pelo TELEPORT, ferramenta mais usada pelas Corretoras de Seguros no País, o Chevrolet Onix se manteve na liderança com 5,7% do volume total, seguido novamente pelo Hyundai HB20 com 5,0% e o Nissan Kicks com 2,8%.

Em relação à análise do IPSA de veículos híbridos, elétricos e à combustão com até dois anos de idade, assim como a um ano atrás, o diesel apresentou aumento de 4,5%, isolando esse combustível no topo do comparativo. Assim como no diesel, o índice de elétricos cresceu 2,7% e chegou ao valor de 3,8%, se distanciando ainda mais do índice de híbridos, que caiu 11,1% no último mês.

Vale lembrar que o IPSA é produzido com base nos dados do TEx Analytics, ferramenta de inteligência de mercado desenvolvida pela TEx e dividido em quatorze indicadores: IPSA, que mede a inflação geral e leva em consideração segurados de ambos os sexos de todo o país, IPSA por gênero, IPSA por faixa etária, IPSA por estado civil, IPSA por população, IPSA por região, IPSA por idade do veículo, IPSA por tipo de Seguro, IPSA por valor da tabela Fipe, Ranking de mais Cotados por Combustíveis, Ranking de Carros Elétricos Mais Cotados, Ranking de Carros Híbridos mais Cotados, Comparativo do IPSA por Combustível, Ranking de carros mais cotados pelo TELEPORT, e agora com o IPV (Índice de Preço de Veículos).

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.