Marcio Batistuti celebra 30 anos de carreira com foco no crescimento do mercado

0
265

Ele se apaixonou pelo seguro de vida desde cedo e participou da sua evolução. Mas, acredita que ainda há muito o que fazer pelo ramo e estabeleceu que esta é a sua meta.

Diretor de Varejo da MAG Seguros e presidente do Clube Vida em Grupo São Paulo (CVG-SP), Marcio Batistuti comemorou no início de maio a importante marca de 30 anos de carreira na área de seguro de vida. Nas redes sociais, ele fez questão de mostrar a carteira profissional com o registro na empresa Top Life, em 1993. Hoje, aos 47 anos de idade, manifesta orgulho pela trajetória, satisfação pelo trabalho realizado e disposição para continuar colaborando com o desenvolvimento do seguro de pessoas. Aliás, já estabeleceu que esta é a sua meta.

Na diretoria de Varejo da MAG, que tem foco na distribuição de planos individuais, Batistuti comanda, atualmente, as diretorias de sucursais, de corretores de mercado (com 2,5 mil profissionais) e a de parcerias financeiras, contando com o apoio de mais de 500 colaboradores. “É uma área muito expressiva na companhia e tenho muito orgulho da parceria com o Nuno David, diretor Comercial e de Marketing”, diz.

Já no CVG-SP, construiu história. Ele iniciou na diretoria da entidade, em 2009, a convite do saudoso Osmar Bertacini, e desde então participou de todas as gestões. Sua chegada à presidência coincide com um momento especial do CVG-SP, mais moderno e digital, marcado pelo lançamento de nova identidade visual, incremento na área de cursos e redes sociais. Foi sua criação o slogan que acompanha a nova logomarca “Conectando o nosso mercado”.

Segundo Batistuti, seu objetivo no CVG-SP é colaborar para o crescimento dos segmentos de vida e previdência. “O CVG-SP passou por uma transformação e, hoje, o vejo que pode exercer a missão de conectar o mercado, ser um instrumento capaz de impactar o maior número de pessoas”, diz. Sua estratégia é investir em uma comunicação mais leve e objetiva, que também atraia os mais jovens.

O começo

A vida profissional de Batistuti começou mesmo aos 13 anos de idade, como office boy, em um escritório de contabilidade na pequena Osvaldo Cruz, sua cidade natal, com cerca de 28 mil habitantes, no interior de São Paulo. “O contador Pedro era muito estudioso, inteligente e metódico, aprendi muito com ele”, diz. Quando tinha 16 anos de idade, seu irmão Beto, já trabalhava com seguros. “Ele falava com tanta paixão do seguro de vida que não hesitei em aceitar o convite para trabalhar como assistente comercial”, diz.

Na Top Life, seu primeiro emprego, se recorda do momento em que escolheu seguir carreira no seguro. “Paguei pela primeira vez o benefício para uma família, entendi o propósito do seguro de vida e me apaixonei”, diz. Um episódio que jamais se esquece nessa época, foi quando o corretor Haroldo, então delegado do Sincor-SP, vendo o seu interesse, lhe mostrou a imagem desenhada de Nilton Molina no jornal Gazeta Mercantil e disse “Você tem que trabalhar com este homem aqui”. O conselho – quase uma profecia -, se tornaria realidade muitos anos depois.

Melhor momento

Batistuti seguiu na área comercial, passando por alguns Clubes. Em 2000, quando o Nobre foi adquirido pela Icatu Hartford, ele conheceu Nilton Molina. “Ele me dizia que não bastava fazer o corretor olhar para o seguro de vida, também era preciso formar novos profissionais”, diz. E assim foi feito, tanto que até hoje o programa de formação de corretores existe na MAG Seguros.

Nesse período, Batistuti intensificou sua atuação no interior paulista. Em 2005, quando Molina saiu da Icatu e foi para a Mongeral, ele foi junto com a equipe de varejo e, depois, designado para a superintendência nas capitais de Mato Grosso do Sul e Mato Grosso, onde permaneceu por um ano e meio. “Montamos uma equipe incrível e aumentamos exponencialmente as vendas”, diz. Na Mongeral, trabalhou com outra grande referência na sua carreira, Osmar Navarini, que se tornaria um grande amigo e conselheiro.

Em 2007, recebeu o convite para assumir a superintendência da capital paulista e passou a atuar diretamente com Molina. “Foi um prazer e um grande aprendizado”, diz. São Paulo marcou uma grande mudança em sua carreira e foi o seu maior desafio. “Demorou algum tempo para termos resultados, mas depois não pararam mais, colocando a Mongeral com o destaque que merecia em São Paulo”, diz. Dois anos depois, o crescimento se acelerou.

Em 2012, Batistuti assumiu a diretoria regional, que incluía a capital paulista e estados da região Sul, até que, em 2018, recebeu o convite para ocupar a diretoria Comercial de Varejo, na qual permanece, atualmente. No presente, fazendo um balanço da sua trajetória, se dá conta do quanto avançou. “Sinto que estou no melhor momento da minha carreira. Mas, tenho muitas metas ainda mais desafiadoras e ousadas. Quero continuar realizando meus sonhos e, mais do que isso, ajudar esse mercado a ser maior e melhor”, ressalta.

Janela de oportunidades

Hoje, a resistência aos produtos de vida diminuiu e a população está mais consciente sobre a importância dessa proteção. Na visão de Batistuti, no momento existe uma janela de oportunidades para o seguro de vida. “O mercado está maduro e mais bem visto pela sociedade, temos os melhores produtos e cada vez mais distribuidores especialistas”, diz. Para ele, cabe aos corretores transformar os produtos em soluções para os clientes. “Este é o segredo, o caminho para o mercado nos próximos anos”, diz.

DEIXE UM COMENTÁRIO

Por favor digite seu comentário!
Por favor, digite seu nome

Esse site utiliza o Akismet para reduzir spam. Aprenda como seus dados de comentários são processados.